Em 2000 inicia a carreira de fotojornalista e, em 2010, começa a trabalhar na agência noticiosa France-Presse (AFP).
Em 2012 faz a cobertura da manifestação da Greve Geral, em Lisboa, onde é referenciada por diversos órgãos de comunicação social após ter sido agredida por forças policiais enquanto fotografava a manifestação.
A reportagem Verão Negro, com a qual ganhou o Festival Estação Imagem, foi um trabalho que realizou para a AFP e que ilustra os incêndios que deflagraram, em Portugal, no ano 2017.
Muitas das suas fotografias são publicadas no mundo inteiro.